Busca do site
menu

Comissão Permanente de Equidade e Diversidade se reúne com CD ENSP

ícone facebook
Publicado em:30/04/2024

Por Tatiane Vargas

A Comissão Permanente de Equidade e Diversidade da ENSP foi a pauta da reunião extraordinária do Conselho Deliberativo da Escola, realizada em 16 de abril. Representantes da Comissão estiveram reunidos com membros do CD para discutir sobre a atuação da Comissão, considerando seu principal objetivo: apoiar a Escola no desenvolvimento de políticas e ações orientadas pelas diretrizes da valorização das diferenças, ampliando e aprofundando o debate a respeito das desigualdades e da diversidade no cotidiano da ENSP. Na reunião, representantes da Comissão apresentaram os principais pontos de cada uma das três políticas institucionais em vigência na Fiocruz, abordando o cenário da Escola e discutindo estratégias para avançar com a discussão nos Colegiados e demais coletivos da Escola. 

Também foram convidados para a reunião diferentes representações de alunos e coletivos da ENSP e da Fiocruz, e o Centro de Apoio ao Discente (CAD/Fiocruz), espaços com os quais a Comissão da Escola se articula em busca da implementação de ações que assegurem a efetivação das políticas na instituição. Os representantes trouxeram depoimentos sobre suas experiência na Fiocruz, relatando situações vivenciadas, que reforçaram ainda mais a importância do debate proposto pela Comissão, sobre a equidade de gênero, raça, e etnia, por meio do fortalecimento das pautas antirracistas, anticapacitistas, antissexistas, anti-heteronormativas, pela eliminação das barreiras à acessibilidade e inclusão das pessoas com deficiência, como também a prevenção dos assédios moral e sexual, além de outras formas de violência no trabalho.

Roseane Corrêa, membro do Coletivo Negro da Fiocruz, em reunião do CD ENSP com a  Comissão Permanente de Equidade e Diversidade, em 16 de abril. Crédito foto: Comissão Permanente.

O diretor da ENSP, Marco Menezes, que abriu a reunião do CD, ressaltou a importância de convocar uma reunião extraordinária para discutir e aprofundar o debate com a Escola sobre temas que precisam avançar na ENSP e na sociedade. Ele reforçou o Compromisso 11 do Programa Vivo, que dispõe sobre o avanço na luta antirracista, pela equidade de gênero, por acessibilidade, diversidade e inclusão, além da união de esforços para a instituição da Comissão como um espaço permanente de discussão, em consonância com o Planejamento Institucional Participativo da Escola quem tem como objetivos definidos: desenvolver práticas do cuidado em saúde que considerem as questões étnico raciais, de gênero, e inclusão e acessibilidade de Pessoas com Deficiência; garantir e aprimorar as ações, os instrumentos e os mecanismos para a promoção da equidade, acessibilidade e diversidade na pesquisa; e intensificar ações comunicacionais da ENSP na perspectiva antirracista, pela equidade de gênero, por acessibilidade e diversidade. 

Marco salientou a importância de a Comissão atuar para avançar numa agenda institucional importante, se articulando aos espaços já criados na Fiocruz, como o Comitê Pró-Equidade de Gênero e Raça e o Comitê pela Acessibilidade e Inclusão das Pessoas com deficiência, além do Centro de Apoio ao Discente, espaços que buscam implementar ações que assegurem a efetivação das políticas institucionais da Fiocruz para equidade, diversidade, inclusão e políticas afirmativas, reconhecendo a pluralidade da instituição como um valor.

Por fim, o diretor destacou diferentes ações e práticas de como a ENSP vem atuando para avançar no dia a dia em prol da equidade e da diversidade e inclusão, entre elas, a realização da 1ª Conferencia Livre da Saúde da Pessoa com Deficiência; do Seminário sobre a Garantia do Acesso e da Equidade à Saúde da População Negra do Estado do Rio de Janeiro; do Seminário Aprimorando o Cuidado nas áreas assistenciais da ENSP; a elaboração dos Guias de Acessibilidade na Comunicação, Cuidado à Saúde das Pessoas com Deficiência, Combata o Capacitismo e Simples Assim, entre outros materiais. Além da realização da Oficina Mais Meninas e Mulheres na Ciência, que resultou numa Carta de Recomendações; da parceria da ENSP com o Ministério da Saúde para elaboração de um Curso de Especialização sobre cuidados à pessoa com deficiência, e da assinatura do Acordo de Cooperação entre a Escola e a Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. O diretor finalizou destacando a importância da Comissão como um espaço estratégico para capilarizar as pautas na Escola e na Fiocruz.

+ Leia mais sobre os assuntos na seção 'Inclusão, acessibilidade e diversidade' no Portal ENSP!

Marco Menezes, diretor da ENSP, citando exemplos de ações e práticas de como a Escola vem atuando para avançar em prol da equidade, da diversidade e da inclusão. Crédito foto: Comissão Permanente.

A Comissão Permanente de Equidade e Diversidade tem caráter propositivo e vem se debruçando em torno das três políticas institucionais em vigência na Fiocruz para propor suas ações. Nesta perspectiva, a apresentação da Comissão para o CD foi focada nas diretrizes e eixos das políticas, abordando o cenário da Escola, e trazendo alguns encaminhamentos. Após as apresentações da Comissão a reunião foi aberta para o debate como os membros do Conselho sobre como a Escola pretende se comprometer para avançar nas pautas. 

Roberta Gondim, membro da Comissão Permanente da ENSP, apresentando a Política Institucional de Gênero e Raça. Crédito foto: Comissão Permanente.

Os encaminhamentos do CD extraordinário serão debatidos e deliberados na próxima reunião ordinária do CD, marcada para o dia 30 de abril. Como encaminhamentos estão: a elaboração de um Plano de Ação para avançar com a discussão nos diferentes espaços da Escola, a realização de um seminário aberto a toda ENSP, além da criação de uma estratégia de comunicação. 

Confira, abaixo, mais fotos da reunião.