Busca do site
menu

Seminário vai debater utilização de bases de dados secundários para realização de estudos de utilização de medicamentos

ícone facebook
Publicado em:04/07/2022
Os medicamentos são fundamentais para o cuidado e a melhoria da situação de saúde, além de representarem parte importante dos gastos em saúde. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Uso Racional de Medicamentos é um dos maiores desafios para os sistemas de saúde, pois estão inseridos em uma dinâmica complexa. Nesse contexto, os estudos de utilização de medicamentos podem auxiliar gestores e profissionais de saúde com informações para a melhoria da prática clínica e da gestão da Assistência Farmacêutica, assim como a proteção da saúde dos usuários. Internacionalmente as grandes bases de dados secundárias são uma importante ferramenta para a realização desses estudos. Mas, no Brasil, embora sistemas informatizados venham sendo implantados desde o advento do SUS, o uso das informações depende de parâmetros compartilhados de coleta e registro, o que ainda não ocorre no país. Sistemas desenvolvidos para integrar provisão, prescrição, dispensação e uso não estão disponíveis ou possuem limitações de acesso, operando independentemente uns dos outros. Diante desse cenário, a ENSP, em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Federal Fluminense (UFF) e o Instituto Nacional do Câncer (Inca), vai promover, entre 5 e 7 de julho, o seminário on-line Estudos de Utilização de Medicamentos em bases de dados secundários. A ideia é compreender e debater a utilização de bases de dados secundários para realização de estudos de utilização de medicamentos e trocar experiências no uso dessas bases.

Financiado pela Faperj, o seminário congregará alunos, professores e pesquisadores e vai contar com a colaboração de pesquisadores-docentes de instituições internacionais de renome. O evento acontecerá na parte da manhã, entre 9h e 12h. A cada dia, haverá um palestrante e, em seguida, uma mesa com três convidados. 

"No Brasil, temos muitas bases com muitos problemas de qualidade, de linkage e de disponibilidade. Temos um acesso complicado a bases e bases que estão formadas há muitos anos, mas que não ficam disponíveis pelo governo federal como, por exemplo, a Base Nacional de Ciência Farmacêutica, que poderia estar disponível para todo mundo, mas não está pois ainda não foi feita sua identificação. Então, é um momento de pensarmos em como desenvolver situações que sejam oportunas para o uso de bases secundárias, para podermos trabalhar e saber se o SUS está sendo efetivo e se está mudando os desfechos em saúde", explica uma das coordenadoras do seminário e pesquisadora da ENSP, Claudia Osorio.

A participação no evento requer inscrição. Não será cobrada taxa.

Inscreva-se aqui para participar. 


Confira, abaixo, a programação completa:


Dia 5/07

9:00h-9:15h: Abertura 

9:15-10:15h: Conferência 1: Uso de dados secundários para DUR

Bjorn Wettermark – Membro do EuroDURG, Professor da Universidade de Uppsala (Suécia). 
Anteriormente Prof do Instituto Karolinska e Chefe do Setor de Análises (em saúde) da 
Municipalidade de Estocolmo

Moderador: Claudia Garcia Serpa Osorio de Castro (Escola Nacional de Saúde Pública Sergio 
Arouca da Fundação Oswaldo Cruz) 

10:15-10:30h -Intervalo 

10:30-12:00h - Mesa-Redonda 1: Uso de bases secundárias no Brasil: avanços e dilemas 

Palestrantes: Augusto Guerra Junior (coordenador do Centro Colaborador do SUS para Avaliação de Tecnologias e Excelência em Saúde - CCATES/UFMG) ; Claudia Medina Coeli (pioneira em técnicas de vinculação probabilística de dados no Brasil e co-editora-chefe do Cadernos de Saúde Pública); e Luciane Cruz Lopes (Universidade de Sorocaba) 
Coordenação: Mario Jorge Sobreira da Silva (Instituto Nacional de Câncer, RJ) 


Dia 6/07

9-10:00h: Conferência: Exemplos de usos de dados secundários em DUR

Carlos Durán Salinas (Vice-Ministro de Governança e Vigilância em Saúde do Equador)

Moderador: Elisângela da Costa Lima (Faculdade de Farmácia, UFRJ) 

10:10:30 - Intervalo 

10:30- 12:00h - Mesa-Redonda 2: Uso de bases de dados secundários no Brasil: exemplos de EUM

Palestrantes: Rosangela Caetano (Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro); Mario Jorge Sobreira da Silva (Instituto Nacional de Câncer, RJ); Elisângela da Costa Lima (Faculdade de Farmácia, UFRJ) 

Coordenação: Elaine Silva Miranda (Faculdade de Farmácia, UFF) 



Dia 7/07

9:00-10:00h - Conferência: Desafios de uso de dados secundários em estudos comparativos entre países

Ria Benko - Membro do EuroDURG, Professora da Universidade de Szeged (Hungria) 

Moderador: Vera Lúcia Edais Pepe (Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca da Fundação Oswaldo Cruz) 

10:00-10:30h Intervalo 

10:30-12:00h: Mesa-Redonda 3: É possível relacionar dados para realizar comparações entre países?

Palestrantes: Angela Patricia Acosta Santamaria (Professora/Departamento de Ciências Farmacêuticas); Petra Sevcikova (University of Newcastle); Indr? Tre?iokien? (Vilnius University, Lithuania)

Coordenação: Elaine Silva Miranda (Faculdade de Farmácia, UFF)