Busca do site
menu

Cesteh deverá manter o certificado internacional de acreditação

ícone facebook
Publicado em:17/11/2014
Cesteh deverá manter o certificado internacional de acreditaçãoEntre os dias 10 e 11 de novembro, o Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP) recebeu a visita de representantes da Joint Commission International (JCI), organização de acreditação com maior experiência no mundo em avaliação de serviços, para pleitear a manutenção do certificado de qualidade internacional de serviços laboratoriais e ambulatoriais. Para o chefe do Centro, Antonio Sergio Fonseca, o sucesso do processo, independente do resultado final, se deve inteiramente aos cerca de 100 trabalhadores que se mobilizaram incansavelmente desde a primeira avaliação, em 2011, para que todos os padrões exigidos pelas instituições avaliadoras fossem alcançados. "A acreditação é um processo que requer muita dedicação, atenção e intensão, e, por isso, poderemos conseguir novamente a certificação, pois durante todo tempo estivemos juntos em prol do nosso objetivo", destacou.

Para o chefe do Cesteh, a acreditação possui um caráter educador por levar a instituição um olhar externo sobre o serviço que é prestado internamente, e mesmo se tratando de um processo desgastante, é extremamente produtivo. “Trabalhar com qualidade é um processo que nunca tem fim, pois ele é contínuo e irreversível. Uma vez atingida a tão almejada qualidade nunca se aceitará menos do que já é oferecido, trabalhamos sempre para oferecer o melhor”, justificou ele. Outra novidade no processo de recertificação da acreditação foi a maior participação do Laboratório de Toxicologia do Cesteh no escopo da avaliação, o que segundo o coordenador, também só foi possível devido a dedicação do grupo de trabalhadores desse serviço.

Para realizar a avaliação o Cesteh recebeu dois representantes da JCI, o médico Pedro Neno e a enfermeira, Daniela Krokoscz, que enviaram a Joint Commission International e ao Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA) um relatório. Dos cerca de 550 padrões exigidos pelas instituições avaliadoras o Cesteh atendeu 520 deles, o que representa mais de 94% de conformidades. Dos 30 padrões restantes, 18 foram avaliados como parcialmente conformes e 12 como não conformes. Caso a JCI e o CBA optem pela manutenção da certificação, o Cesteh deverá receber um prazo de 45 dias para elaborar um Plano Estratégico de Melhorias, que deve apontar o que pretende ser feito diante do que foi indicado pelos avaliadores para a correção dos padrões não conformes e parcialmente conformes.

Antonio Sergio explicou que o Plano de Estratégia de Melhorias vai englobar prioritariamente o monitoramento de contratos de prestação e serviço, um plano de contingenciamento que trace condutas com materiais perigosos, além de investimento na capacitação de Recursos Humanos. “Tenho certeza que somos melhores ao final deste dois longos dias e o brilhantismo da equipe que tenho tanto orgulho de chefiar foi fundamental para este resultado”, finalizou ele.

Sobre a Acreditação

A acreditação é uma avaliação externa, cujo objetivo é criar e manter uma cultura de segurança na instituição e de qualidade no atendimento. Liderança colaborativa e aperfeiçoamento contínuo dos processos, os quais incluem a escuta dos pacientes e seus familiares, são critérios fundamentais para a certificação. A acreditação, portanto, é baseada em padrões aplicáveis, predeterminados e publicados. A exigência desse processo nas unidades com perfis assistenciais da Fiocruz surgiu a partir da demanda da antiga Vice-Presidência de Serviços de Referência e Ambiente, tendo continuidade com a atual Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção à Saúde, conduzida pelo pesquisador Valcler Rangel.

Nenhum comentário para: Cesteh deverá manter o certificado internacional de acreditação